Projetos de Pesquisa

Formação e institucionalização de Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP) na Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC).

Este projeto tem como objeto a formação e institucionalização de Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares na Universidade do Planalto Catarinense para desenvolver a metodologia de incubação compreendida enquanto processo de formação, assessoria técnica e política, disseminação de tecnologia apropriada e de gestão voltadas à consolidação e conquista de condições necessárias para a autonomia organizacional e a viabilidade de Empreendimentos de Economia Solidária (EES) no território de abrangência e atuação da Universidade. Trata-se do município de Lages e Região da Serra Catarinense, um conjunto de 18 municípios que compõem a Associação dos Municípios da Região Serrana (AMURES).

Palavras-chave: Formação. Institucionalização. Incubadora de Empreendimentos Econômicos Solidários.

 



As políticas educacionais nas práticas pedagógicas do curso de Serviço Social: uma análise a luz da teoria marxista

Coordenadora: Profa. Susana da Silva Pires de Liz

Bolsistas:

Karoline Gonçalves

Laura Aparecida Mendes

Resumo

Essa pesquisa traz como tema: As Políticas Educacionais nas Práticas Pedagógicas do Curso de Serviço Social. Uma análise a Luz da Teoria Marxista. O objeto de pesquisa será o curso de Serviço Social na UNIPLAC. Os sujeitos que participaram desse processo investigativo serão o Coordenador do curso, docentes das disciplinas especificas, discentes da 6ª e 8ª fase e egressos do curso que concluíram entre os anos de 2010 – 2014. Nossa discussão perpassa da seguinte indagação: De que forma as políticas educacionais estão presentes nas práticas pedagógicas do curso de Serviço Social na perspectiva marxista? O objetivo geral deste estudo analisar de que forma as Políticas Educacionais estão presentes nas práticas pedagógicas do curso de Serviço Social da UNIPLAC no período de 2010 a 2014. Como objetivos específicos: Identificar o contexto histórico da UNIPLAC e do Curso de Serviço Social; Verificar quais as políticas educacionais que permeiam o curso; Pesquisar como estão sendo desenvolvidas as práticas pedagógicas no curso; Examinar de que forma o materialismo histórico dialético está presente nas práticas pedagógicas do curso; Realizar uma pesquisa de campo com os sujeitos da pesquisa para identificar seu posicionamento ético-político na sua prática profissional. É sob a luz do materialismo histórico dialético que o Curso de Serviço Social da UNIPLAC, descreve suas ações e permeia as práticas pedagógicas em sua estrutura curricular, com a pretensão de formar alunos com um perfil, crítico, propositivo, comprometidos em dar respostas as expressões da questão social vivenciadas na sociedade. A presente pesquisa será realizada através da matriz sociológica do materialismo histórico dialético de Karl Marx. No decorrer dessa investigação será utilizado a pesquisa exploratória, bibliográfica, documental e pesquisa de campo, pesquisa de caso de caráter quali-quantitativo. Os principais autores elencados que irão contribuir nesse processo de investigação serão: Karl Marx, Louis Althusser, Antônio Gramsci, Karel Kosík, Augusto Triviños, Marilda V. Iamamoto, José Paulo Netto, Vicente de Paula Faleiros, João Monlevade, Maria Odália Silva, Menga Lüdke, Marli André, Laurence Bardin. Os documentos referente a Reestruturação do Projeto Pedagógico do Curso de Serviço Social 2009 e o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI/UNIPLAC 2010 – 2018 também serão estudados para compreensão da dimensão pesquisada. Esperamos que esta pesquisa venha contribuir como uma ferramenta para compreensão do real de forma concreta e objetiva, permitindo conhecer e discutir como o processo de formação desenvolvida pelo curso de Serviço Social da UNIPLAC, pode contribuir para a qualidade de vida da população atendida, permitindo refletir e avaliar as práticas pedagógicas desenvolvidas no curso, bem como contribuir para melhorias e aperfeiçoamento desse processo de formação.

Palavras-chave: Serviço Social. Práticas Pedagógicas. Políticas Educacionais. Teoria Marxista.

 



Análise da percepção dos moradores acerca do processo de educação ambiental nos bairros Santa Mônica e Caroba, Lages, SC

Subtítulo: A UNIPLAC pesquisa a questão da coleta seletiva, e do reaproveitamento dos materiais recicláveis nas comunidades do bairro Santa Mônica e Caroba no município de Lages. 

Autores: Graciela Alessandra Dela Rocca; Geraldo Augusto Locks; Nicole Pessoa; Edson Salmória.  

Coordenadora:  Profa. Graciela Alessandra Dela Rocca

Bolsistas : Nicole Pessoa e Edson Salmória

 



Projeto interinstitucional antropologia, gênero e educação em Santa Catarina 2013-2015

Coordenadoras do Projeto:

Coordenadoras  Geral do Projeto: Profa Dra Miriam Pillar Grossi (UFSC) e Dra. Tania Welter (UFSC)

Instituições envolvidas: Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal da Fronteira Sul,  Universidade do Planalto Catarinense,  Universidade do Sul de Santa Catarina.

Coordenadora na Uniplac: Profa. Dra. Mareli Eliane Graupe

Resumo

O projeto intitulado Antropologia, Gênero e Educação no Estado de Santa Catarina que faz parte de um projeto interinstitucional coordenado pela UFSC e com a participação da UFFS, UNIPLAC e UNISUL é financiado pela FAPESC e CNPq. Esse projeto possui como objetivo investigar o impacto que a formação no campo da diversidade, em particular sobre as questões de gênero e sexualidade, tem tido nas práticas educacionais em Santa Catarina, a partir da análise de indicadores e pelo acompanhamento etnográfico dos cursos de formação de professores do ensino básico e escola infantil e de atividades realizadas com estudantes do ensino fundamental, infantil e médio.

Equipe executora na UNIPLAC:

Graduanda Gabriela  Amarante  de Liz (Bolsa Uniplac)

Fernanda Matos Wolf (Voluntário)

Lúcia Aulete Bùrigo de Sousa  (voluntária – mestra pela  UNIPLAC)

Angela Mari Mattos Pereira Schwahn (Mestranda – UNIPLAC)

 



“Mulheres nos cursos de Engenharias na UNIPLAC/SC: promoção da igualdade de gênero”

Resumo

 Projeto financiado pela SPM-PR, CNPq e Petrobrás e se chama “Mulheres nos cursos de Engenharias na UNIPLAC/SC: promoção da igualdade de gênero”. Busca-se analisar porque na cidade de Lages há uma grande disparidade no número de mulheres e homens matriculados nos cursos de engenharias na UNIPLAC. Neste projeto também, pretende-se pesquisar  sobre quais são as representações d@s graduand@s de engenharias sobre as mulheres que estão cursando engenharias e  quais são os argumentos que @s estudantes do Ensino Médio da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior apresentam em relação à escolha e  a justificativa de suas futuras profissões. Neste projeto atuam quatro estudantes do 2. Ano do Ensino Médio, uma professora de Matemática da Educação Básica e uma graduanda do Curso de Engenharia Elétrica da Uniplac. O grupo se reúne semanalmente para discutir e aprofundar a temática de gênero, mulheres e engenharias.

Equipe executora na UNIPLAC:

Carla Valéria Spíndola Coelho (Bolsista CNPq)

Professora de Matemática na EEBVRJ (da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior)

Gabrielle de Oliveira  (Bolsista CNPq)

Estudante do 2. Ano do EM na EEBVRJ (da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior)

Mariane de Souza Branco   (Bolsista CNPq)

Estudante do 2. Ano do Ensino Médio  na EEBVRJ (da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior)

Milena Corrêa  (Bolsista CNPq)

Estudante do 2. Ano do Ensino Médio na EEBVRJ (da Escola de Educação Básica Vidal Ramos Júnior)

Larissa Rodrigues da Silva  (BOLSISTA CNPQ)

Graduanda em Engenharia Elétrica (UNIPLAC)

Prof. Msc Josilaine Antunes Pereira – UNIPLAC (Voluntário)

Prof. Dr. Geraldo Augusto Locks – UNIPLAC (Voluntário)

 



Implementação das Políticas Públicas de Gênero no Estado de Santa Catarina: uma análise dos currículos de graduação e pós-graduação

Resumo

Esta pesquisa possui como objetivo  identificar se as temáticas de gênero e sexualidades estão contempladas nos Programas de Pós-Graduação em Educação e nos Cursos de Licenciaturas no Estado de Santa Catarina. É um estudo qualitativo em que será empregado  o método de análise documental. Esta pesquisa possui como aporte teórico-metodológico autores/as que escrevem sobre gênero, sexualidades, políticas públicas de gênero,  formação de professoras/es, buscando compreender os impactos e as contribuições da inserção dessas temáticas na estrutura curricular na perspectiva da construção de uma educação justa e igualitária para todas/os. Na Conferência Nacional da Educação Básica (CONEB) ocorrida em 2008, foi aprovada a incorporação dos estudos de gênero e diversidade nos currículos das licenciaturas, configurando-se como um passo fundamental para a concretização da inclusão dessas temáticas nas IES. Considerando a existência de políticas públicas de gênero  e que a implementação dessas na estrutura curricular dos cursos de licenciatura e pós-graduação pode contribuir no enfrentamento de violências de gênero, preconceitos e discriminação no campo da educação, justifica-se a importância de mapear quais são as IES que oferecem disciplinas sobre estas temática em seus Programas de Pós-Graduação em Educação e em seus Cursos de Licenciatura e identificar o perfil destes cursos.

Palavras-chave: Políticas públicas de gênero; Sexualidades; Instituições de Ensino Superior; Currículo. 

Alunos bolsistas:

Maria Andressa Vaz

 



SPM: Avaliação do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero no Brasil: análise de redações e artigos científicos premiados, acompanhamento de trajetórias individuais de vencedoras/es e projetos coletivos de gestão escolar

Coordenadora Geral:  Miriam Pillar Grossi (UFSC)

Subcoordenadora: Mareli Eliane Graupe   (UNIPLAC)

Data: 02/2015 a 12/2016.

Resumo

O objeto deste projeto é avaliar a implementação e os resultados  do Prêmio  Construindo a Igualdade de Gênero (período de 2005 a 2013) em todos os Estados das cinco regiões do território nacional, por meio da análise das redações, artigos científicos, projetos pedagógicos das escolas, entrevistas com vencedoras/es do Prêmio e visitas in loco em escolas que se destacaram nas premiações.

 



Gênero e sexualidades no cotidiano escolar

Resumo

Esse projeto visa a discussão de gênero e sexualidades com os profissionais de educação  básica da abrangência da 27ª Gerência de Educação de Lages, Santa Catarina especialmente porque há um alto índice de violências de gênero na região (Lages lidera o primeiro lugar no ranking de violências contra mulheres no Estado de SC, e 17º lugar no Brasil)  e, muitos/as professores/as procuraram o Grupo de Pesquisa Gênero, Educação e Cidadania na América Latina (GECAL/UNIPLAC)  solicitando assessoria nos casos de violências contra  das mulheres, meninas, e estudantes LGBTTT.    Será oferecido um curso  de extensão de 60 horas  sobre Gênero e sexualidades no cotidiano escolar para professoras/es, gestores/as e comunidade escolar. É um projeto de extensão e de pesquisa e  as/os  pesquisador as/es do GECAL realizarão estudo qualitativo sobre o impacto das temáticas de gênero e sexualidades nas escolas participantes da formação. Os referências teóricos  abarcam autoras/es do campo de estudos de gênero, sexualidades e formação continuada como Scott, Butler, Britzman, Foucault, Louro, Vianna, Auad, Altmann, Grossi, Junqueira, Ribeiro, Borrillo, etc.  Considera-se que é  urgente e necessária a inclusão e/ou ampliação dessa discussão no campo educação para que as/os profissionais recebam uma formação que proporcione a construção de ferramentas teórico-metodológicas para o trabalho com a diversidade sexual e de gênero nas salas de aula, pois a escola desempenha um papel importante na construção das identidades de gênero e das identidades sexuais, como parte de uma sociedade que discrimina, ela produz e reproduz desigualdades de gênero, raça/etnia, classe no seu cotidiano escolar.

Palavras-chave: gênero, sexualidades, formação continuada,  profissionais da educação pública.



Educação para inteireza: desenvolvimento profissional e pessoal dos professores da Educação Básica

Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Saúde e Qualidade de Vida (GEPESVIDA)
Linha de Pesquisa: Processos formativos em Educação e Saúde
Profª Drª Marina Patricio de Arruda/ UNIPLAC.
Pesquisadoras colaboradora: 
Dra Lucia Ceccato de Lima 
Dra Izabel Cristina Feijó de Andrade
 
Mestrandas Colaboradoras:
Karolyne Magno dos Santos Silva
Maria Alice Baggio
 
 Egressa voluntária PPGE:
Mara R. P. F.Santos
Bolsista: Syandra Aparecida Varela
2º ano de Odontologia

Resumo

Promover conhecimentos concernentes à Ambientalização nos currículos dos educadores da educação básica com vista à uma Educação para a Inteireza.  Essa investigação se realiza junto aos professores do CEIM Vila Comboni por meio de uma extensão cujos encontros alternam estratégias de Educação Continuada e de Educação Permanente. Espera-se contribuir na formação com base na relação homem e meio ambiente, ampliando assim a discussão sobre o conceito de Ambientalização Curricular.



Conflitos sociais e forças morais: educação para convivência solidária

Este projeto busca aportes na Filosofia e na Educação para tematizar a dimensão ética. Os estudos se debruçam sobre os conceitos de relações de poder, reconhecimento e respeito, sobretudo desenvolvidos por Axel Honneth. Frente aos conflitos do âmbito da moralidade, a partir dos observados, narrados e vivenciados nas instituições de ensino, buscar entendê-los com noções de sujeito herdadas da Modernidade não tem sido suficiente. Tal insuficiência aponta para a necessidade de defrontarmos os conflitos morais, mirando a intersubjetividade. Assim, dedicamo-nos a investigar aspectos sociais e morais que adentram os espaços educativos no intuito de contribuir para reflexões e encaminhamentos frente a desafios enfrentados na escola, com vistas à convivência solidária. É desenvolvido associado ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Sobre o Ensino de Filosofia - Regional Planalto Catarinense (Grupo de Pesquisa cadastrado no diretório do CNPq). Dado que os envolvidos nesta pesquisa estão inseridos em instituições de ensino, pretendemos trazer à tona elementos experienciados no cotidiano das escolas. Esta pesquisa tem como objetivo, ainda, despertar para as relações entre ética e processos formativos, tendo como motriz a questão: qual nossa tarefa no que se refere à formação ética na comunidade escolar? De outro modo, quais os fins da ação educacional?

Coordenadora: Profa. Dra. Vanice dos Santos. Integrantes: Profa. Dra. Carmen Lucia Fornari Diez. Egressos/as: Profa. Ms. Marilva Pinho Moraes; Profa. Ms. Mary Isolete Silva Duarte Berteli; Profa.Ms. Nanci Rosa; Profa. Ms. Lizonete Dal Farra; Profa. Ms. Viviane Teresinha Zapelini: Prof. Ms. Carlos Fermino de Paulo; Profa. Ms. Kareenn Cristina Zanela Diener; Prof. Ms. José Antunes de Souza Pomiecinski; Profa. Ms. Angela Schwahn; Profa. Ms. Francinne O. Kerkhoff. Mestrandos/as: Anne Carolina Rodrigues Klaar; Aurelio dos Santos Souza; Maria Denise da Cunha Pocai. Graduanda: Bruna Tratz Passos.



Inclusões curriculares: atores sociais e áreas do conhecimento na escola e formação de professores

O Projeto tem por objetivo dar condições de continuidade a investigações relativas a inclusões curriculares e de diferentes atores sociais envolvidos com a Educação, sobretudo com a Educação Especial, a Educação Musical, o Ensino Religioso, a Educação em Artes Visuais, as tecnologias de ensino, no contexto da Formação de Professores, articulando-os em um projeto comum, e ao mesmo tempo diversificado. O projeto envolve diversas áreas do conhecimento trabalhadas nas escolas. Participam dele: mestrandos e egressos do PPGE que estão de alguma forma, vinculados a ele, e docentes e discentes dos cursos de graduação em Música, Artes Visuais, Educação Especial, Ciências da Religião - habilitação em Ensino Religioso e tecnologias, dentre outros. Das exigências da contemporaneidade no campo educacional com relação às diversas formas de inclusão, decorrem implicações para a formação de professores. Um dos temas relevantes é a Política Nacional de Educação Especial que promove a Educação Inclusiva e abrange alunos com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e Altas Habilidades/Superdotação. A Educação Inclusiva desafia a escola a adequar suas estruturas físicas e, acima de tudo, viabilizar propostas curriculares que atendam às especificidades das ̸ nas diferenças. O Ensino Religioso, componente-curricular da área do conhecimento do fenômeno religioso, relaciona-se diretamente com questões como o respeito à liberdade religiosa e à diversidade cultural do povo brasileiro. Este ensino articulado com os diferentes conhecimentos do currículo se constitui em uma disciplina de tratamento pedagógico e está garantido pela legislação brasileira. O ensino musical na escola, a partir de 2008, pela Lei nº 11.769, passa a ser conteúdo obrigatório do currículo escolar. As artes visuais na escola por meio da mediação de conteúdos e de práticas possibilita o desenvolvimento de potencialidades e de múltiplas relações entre educandos, professores e sociedade. As novas tecnologias da informação e comunicação contribuem para que a comunidade escolar possa vir a fazer parte da comunidade virtual e assim entrar diretamente em contato com diversas informações. Este universo de diversidades desafia o formador a analisar as diferentes formas de inclusões curriculares, e de atores sociais que estão sendo praticadas e seu impacto, como vêm sendo processadas na formação de professores no Planalto Serrano Catarinense. O projeto é de relevância social para a comunidade escolar, para a universidade e para a sociedade em geral, pois pesquisa o que se passa na interface entre a formação e as práticas inclusivas na rede escolar. O projeto indaga se a tematização e a promoção do respeito e do diálogo com o diferente podem estar em consonância com o cultivo das tradições culturais e o exercício da cidadania?

Coordenadora: Profa. Dra. Lurdes Caron. Integrantes:

Integrantes: Prof. Dr. Lourival José Martins Filho; Ms. Vivian Oliveira; Isabel Nercoline Ceron; Ms. Karine Noemy Scheffacker Pereira; Rosimeri Legnagni Carbonera. Mestrandos/as: Marines Dias Gonçalves; Rosymeri Bittencourt dos Reis; Ermelinda Schemes Oliveira; Simone Moreira da Silva Pigozzi; Anna Paola Xavier Chiaradia; Eder Magno; Josélia Franzói. Egressos: Ms. Suzana Maria Webber Xavier; Guilherme Rosa Seifert; Vando de Oliveira; Jeferson Rosa Seifert; Ms. Francinne de Oliveira Kerkhoff; Ms. Elza Maria Netto Bernardi; Ms. Andréia Maia; Ms. Eri Cristina dos Anjos Campos; Ms. Ana Paula Mabilia; Ms. Elaine Ribeiro de Oliveira.



Fone: (49) 3251-1000
E-MAIL: stricto@uniplaclages.edu.br
COORDENAÇÃO: Dra. Mareli Eliane Graupe
Fone: 55 49 32511022
Av. Castelo Branco, nº170, Bairro Universitário - Lages - SC - Brasil
© 2017 - Universidade do Planalto Catarinense, desenvolvido por: Al-Wi Tecnologia