Roda de Conversa debate experiências de pessoas com deficiência

O Jornalista e Professor Luiz Henrique Zart, realizou no Seminário de Inclusão, na Uniplac, a mediação da roda de conversas sobre experiências de pessoas com deficiência, além de falar também da sua própria história. “Essa foi uma das primeiras vezes que contei com um pouco mais de detalhes a minha trajetória até aqui. Foi sem dúvida uma experiência muito gratificante, sobretudo porque é preciso dar voz e visibilidade às pessoas com deficiência”, relata ele. “As pessoas em geral precisam ter consciência de que não são elas que devem se adaptar, mas pelo contrário, é a sociedade que deve estar preparada para recebê-las”.

Segundo Zart, a Universidade deve ser um espaço de inclusão, deve ter espaços para todos e ser capaz de ser diversa. “Com eventos assim, a Uniplac traz essa discussão à tona, levando a mais pessoas a oportunidade de refletir como é a rotina de alguém com deficiência. E esse é sem dúvida um grande exercício de empatia”, conclui ele.

Um dos pontos mais emocionantes do evento foi quando Luiz Henrique Zart, recitou um poema que compôs especialmente para o evento:

 

“Pessoas, apenas 

Então, é uma pessoa que não é eficiente?

Só porque faz tudo do seu jeito?

Ora, o “problema” não está nela.

Está no mundo despreparado, doente,

Que se diz perfeito,

Mas é refém do preconceito que o prende numa cela.

 

Não, não chame de especial,

Porque especiais todos somos

Para alguém que nos importa.

Pense só, classificar todos, afinal?

Perda de tempo, afinal já fomos

Todos feitos de uma bela forma torta.

 

Você é portador da carteira de identidade,

De algo que, por uma infelicidade,

Pode esquecer em qualquer lugar.

Mas, lembrar não é maldade:

Ninguém porta necessidades

Porque não se pode esquecer ou deixar de portar.

 

Porque olha lá, o diferente,

Pode estar em todos nós,

Ninguém é normal lá, no fundo. 

Não chame de deficiente 

Quem antes disso é gente, e só,

Não use sua régua para medir outro mundo.

 

Temos, sim, direito de ser iguais 

quando a diferença nos inferioriza.

Vamos todos aprender com paciência.

E ainda assim, Direito de ser diferentes, em paz

Quando a igualdade nos descaracteriza.

Antes de qualquer condição, pessoas: pessoas com deficiência”.

Fone: 55 49 32511022
Av. Castelo Branco, nº170, Bairro Universitário - Lages - SC - Brasil
© 2019 - Universidade do Planalto Catarinense, desenvolvido por: Núcleo de Informática